Estrategistas querem manter candidatura de Lula até setembro, quando começa o horário eleitoral

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2017 08h20

Ricardo Stuckert

Eles fizeram a conta de que se ele conseguir manter candidatura até setembro do ano que vem, isso implicaria em colocá-lo na TV, porque já teria estreia do horário eleitoral gratuito

O ex-presidente Lula perdeu qualquer noção de compostura, qualquer compromisso com a verdade dos fatos. O petista culpou a Operação Lava Jato pela situação atual do Rio de Janeiro, mas o que acontece no Estado é que aliados dele estão atrás das grades porque sacaram tudo e não sobrou nada, e foram presos pela Lava Jato.

Lula é tão cara de pau e adotou cinismo como palanque, que vai a Maricá, governada pelo PT, e faz referência ao diálogo de Eduardo Paes, para criticá-lo. Paes este que era seu aliado até outro dia. A campanha de Lula, aparentemente, será feita nessa base de total falta de compromisso com a realidade.

No caso do Rio de Janeiro, o comentarista Felipe Moura Brasil sempre exibe vídeo de 2010 em que petistas aparecem ao lado de Sérgio Cabral. Culpar a Lava Jato é um cinismo que parecia que nem Lula seria capaz, mas foi.

Lula parece estar mais preocupado com a campanha do que com sua situação de réu, mas o PT traçou estratégias. Reuniões entre defesa de Lula, petistas e marqueteiros, além de criminalistas, vêm ocorrendo.

Eles fizeram a conta de que se ele conseguir manter candidatura até setembro do ano que vem, isso implicaria em colocá-lo na TV, porque já teria estreia do horário eleitoral gratuito. E os estrategistas dizem que isso seria fato consumado, acreditando que a Justiça pensaria duas vezes antes de tirá-lo da disputa.

A estratégia é jogar com as possibilidades oferecidas pelos códigos e levar a campanha até setembro.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: