Filiação de Joaquim Barbosa ao PSB é, por ora, ponto pacífico

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2018 08h06
José Cruz/Agência BrasilJosé Cruz/Agência BrasilOs políticos do partido dizem que para Joaquim Barbosa “sentar na janela” precisa “comprar o tíquete”. Ou seja, ele deve primeiro se filiar e depois discutir a candidatura

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa deve se filiar ao PSB até o dia 07 de abril, mas ainda não há a certeza de que ele sairá como candidato à Presidência nesta eleição.

Os políticos do partido dizem que para Joaquim Barbosa “sentar na janela” precisa “comprar o tíquete”. Ou seja, ele deve primeiro se filiar e depois discutir a candidatura. A filiação, por ora, é mais ou menos um ponto pacífico.

Do lado do PSB, no entanto, há o cenário do governo de São Paulo, com a tentativa de reeleição de Márcio França, que assume o Estado no dia 07, após Geraldo Alckmin se desimcompatibilizar para disputar a Presidência.

Como quer atrelar sua candidatura à de Alckmin no plano nacional, Márcio França pode ter Barbosa como empecilho em seu projeto eleitoral, caso este saia como candidato do PSB. Aparentemente, França deu o aval para Joaquim Barbosa.

Sobre o ex-ministro do STF, pesquisas mostram que ele tem perfil palatável, no momento, ao que o eleitorado quer. Ele tem um legado na área de combate à corrupção e deve usá-lo.

Paralelo a isso, há conversas de bastidores que dão conta de uma especulação de Marina Silva com Joaquim Barbosa. Ela enviou emissários procurarem o ex-ministro. Neste caso, ela repensaria uma terceira candidatura à Presidência. A verdade é que uma chapa com os dois nomes poderia incomodar outros candidatos.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: