Governo ainda não joga a toalha, mas reforma da Previdência deve mesmo ficar para 2018

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2017 08h35

Agência Brasil

Com a indecisão do PSDB de permanecer ou não no Governo, trabalho de oposição entre outros pontos, tudo ajudou a bagunçar de novo as coisas nos outros partidos que eram menos favoráveis às reformas

Aparentemente o Governo de Michel Temer vai morrer na praia no que se refere à aprovação da reforma da Previdência ainda neste ano, por conta da ausência dos 308 votos necessários. Mas o esforço é concentrado e o Governo ainda não jogou a toalha, mesmo com os reveses dos últimos dias.

Com a indecisão do PSDB de permanecer ou não no Governo, trabalho de oposição entre outros pontos, tudo ajudou a bagunçar de novo as coisas nos outros partidos que eram menos favoráveis às reformas.

Mas o presidente Michel Temer tem reunião com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que deverá ser confirmado como novo presidente do PSDB no próximo dia 09, no sábado e, no dia seguinte, reúne-se com líderes. Só que o esforço caminha para ser malsucedido.

No que diz respeito ao posicionamento do PSDB em torno da reforma da Previdência, não há a expectativa de que Alckmin determine fechamento de questão, já que ele não tem esse estilo de impor votos aos deputados.

Ele vai tentar fazer convencimento, mas não terá esse pulso necessário para tirar o PSDB de cima do muro. A indefinição, por sua vez, faz aliados repensarem alianças com os tucanos nas eleições do ano que vem.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: