Indulto é ampliado por Michel Temer: estancar a sangria?

  • Por Jovem Pan
  • 26/12/2017 12h26

EFE/Sebastião Moreira

Muitos procuradores dizem que o indulto de Temer enfraquece a delação premiada

Vera Magalhães comentou no Jornal da Manhã desta terça-feira (26) a ampliação do indulto de Natal publicado por Michel Temer.

Entre os juristas, há uma discussão se cabe ao juiz escolher aplicar o indulto aos presos ou não.

Muitos procuradores dizem que o indulto de Temer enfraquece a delação premiada, já que os presos podem sair da cadeia sem sequer pagar multa, cumprindo apenas um quinto da pena. O temor é de que ninguém mais faça acordos de colaboração.

A comentarista lembra que Dilma Rousseff beneficiou, via indulto, 12 dos 25 condenados no mensalão. O antigo consórcio de PT e PMDB está de volta para tentar mitigar as penas e fazer com que as coisas voltem para o trilho pré-Lava Jato, diz. Essa parece ser mais uma iniciativa que casa com o espírito geral de estancar a sangria. É um benefício ecumênico, que atinge diversos partidos.

Assista ao comentário completo de Vera Magalhães:

Deltan: grandes ataques à Lava Jato vieram de Temer e Gilmar

Indulto de Temer gera reações diversas: estímulo à corrupção ou cumprimento constitucional?