Luciano Huck começa a entrar no radar dos eleitores

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2017 08h17

Reprodução/Instagram

Huck passou a ser percebido como alguém que está entrando no debate porque ele passou a participar mais, a flertar com partidos, passou a se reunir com políticos

A pesquisa Pulso Brasil, do Instituto Ipsos mostrou um aumento de aprovação por parte dos eleitores a um possível candidato outsider.

O apresentador Luciano Huck entrou no radar, mas se é como opção, a pesquisa Ipsos não é capaz de medir, porque não é pesquisa de intenção de votos, mas para medir o pulso das pessoas em relação aos políticos e agentes em geral.

Huck foi incluído neste ranking a partir de junho deste ano. Na primeira vez seus índices de aprovação e reprovação eram próximos (45% e 39%, respectivamente).

Agora ele deu um salto. 60% o aprovam e 30% dizem rejeitá-lo. Veja que ele efetivamente entrou no radar. Ele passou a ser percebido como alguém que está entrando no debate porque ele passou a participar mais, a flertar com partidos, passou a se reunir com políticos, e passou a se reunir ainda com formuladores de campanhas.

Isso coincidiu ainda com mais um período de denúncias contra políticos, incluindo o arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer.

O mau humor com os políticos está claro nessa pesquisa, além da busca pelo novo.

Se isso vai reverter em votos, é muito cedo para falar. Fora que não se sabe por qual partido ele se lançaria, ou as dificuldades pelas quais ele pode passar a partir do momento que ele se lançar oficialmente.

Sobre a pesquisa, há uma mostra de que todos os políticos estão mal. Os três mais são Luciano Huck, Joaquim Barbosa e Sergio Moro. Destes três, apenas os dois primeiros flertam com candidaturas. Entre os políticos, os mais rejeitados são o presidente Michel Temer (95%), Aécio neves e Eduardo Cunha. O “trio parada dura” da rejeição.

O ex-presidente Lula vem em leve recuperação desde agosto. A sua reprovação está caindo e sua aprovação está subindo, em sinal de que comparação com Governo Temer está ajudando-o em algo.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: