0:00
0:00

Assista ao vivo

O tucanocídio do PSDB

  • Por Jovem Pan
  • 10/11/2017 09h06

Wilson Dias/Agência Brasil

O novo presidente do PSDB fala em união do partido como se isso fosse possível em um ambiente como esse

O novo presidente do PSDB fala em união do partido como se isso fosse possível em um ambiente como esse. Nas últimas horas, Aécio Neves disse que ficaria licenciado da presidência do partido, mas não fez nada disso. Ele reassumiu e destituiu Tasso Jereissati da interinidade na presidência da sigla.

Tasso falou em golpe, deputados na tribuna da Câmara falam em golpe e suicídio do PSDB. Penas estão voando em público. Não há que se falar em união do partido, mas sim um partido que faz questão de cometer suicídio em praça pública.

Na disputa interna pela presidência do partido estão Tasso Jereissati e Marconi Perillo. Do lado do primeiro estão Cassio Cunha Lima, Ricardo Ferraço e deputados do grupo dos “cabeças pretas”. Do lado de Perillo, Aécio Neves, José Serra, ministros e deputados e senadores aliados do Governo.

Ainda não dá para se falar em favoritismo neste momento.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: