0:00
0:00

Rodrigo Janot força a barra em pedido de prisão de Aécio

  • Por Jovem Pan
  • 16/06/2017 08h11 - Atualizado em 29/06/2017 00h30
Elza Fiúza/ Agência BrasilElza Fiúza/ Agência BrasilRodrigo Janot - PGR - Fotos Públicas

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, usou uma postagem no Twitter para reforçar o pedido de prisão do Senador Aécio Neves (PSDB).

A postagem original é do dia 30 de maio, e foi publicada na conta pessoal do próprio senador na rede social. Na foto, Aécio aparece ladeado de outros senadores e políticos de seu partido como Tasso Jereissati, José Serra e Cássio Cunha Lima.

O encontro aconteceu em sua residência, que vale destacar não é oficial. Trata-se de um casa que o senador aluga em Brasília.

Não é possível, apenas observando a foto, afirmar que o senador estava usando politicamente o seu cargo para praticar algo ilícito. Na visão da comentarista Vera Magalhães, não ha nada na foto que permita a Rodrigo Janot fazer essa afirmação. “Encaminhando essa peça com tamanha falta de elementos ao STF, ela acaba por enfraquecer seu trabalho”, diz. “Parece que está fazendo algum tipo de perseguição ao senador”.

Aécio teve o pedido de prisão negado pelo ministro Edson Fachin, então ele não tem restrições de ir e vir. “Se ele estivesse no Senado, aí sim poderia dizer que ele está usando o cargo para obstruir as investigações”.

Vale lembrar que estamos chegando ao ponto crítico da decisão de quem subistituirá o procurador, o que poderia justificar essas decisões atabalhoadas.

Ao todo, são nove postulantes ao cargo. Desses, apenas três serão entregues em uma lista para a escolha de Michel Temer. O candidato de Janot, Nicolao Dino, pode ficar de fora da lista tríplice.

Confira o comentário completo: