0:00
0:00

Temer dobra aposta em cúpula problemática do PMDB

  • Por Jovem Pan
  • 10/02/2017 11h20

Eduardo CunhaAntonio Cruz/ABrEduardo Cunha

Quando o governo começa a colher algum sucesso na economia, ele se desarticula na política.

Após aprovar medidas em 2016, houve um grande imbróglio com Geddel Vieira Lima. Agora, há inquéritos sobre Renan Calheiros, Romero Jucá e José Sarney, além de suspeição sobre a nomeação de Moreira Franco, também citado na Lava Jato, ao ministério.

O problema está todo nesse entorno do presidente, na cúpula do PMDB, que tem muitos problemas conhecidos há muito tempo.

O presidente Michel Temer resolveu abandonar qualquer prudência e se cercar desses caciques mais enrolados do partido. É um capítulo que não se encerra com a crise.

Temer dobrou a aposta e não só manteve Moreira Franco, como lhe deu status de ministro assim que as delações da Odebrecht foram homologadas.

Temer dobra a aposta na política para tentar se cercar e se blindar por aí.

O presidente deve enfrentar problemas, não só judiciais, mas também com a opinião pública, que não está encarando bem esses últimos.