0:00
0:00

Assista ao vivo

Câncer de bexiga é mais comum em homens e pode estar ligado à hábitos e genética

  • Por Jovem Pan
  • 06/10/2017 08h44

Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Esse tipo de tumor é mais comum nos homens e seu aparecimento pode estar ligado a alguns hábitos ou características genéticas

O Brasil teve no ano passado 9.670 novos casos de câncer de bexiga. Esse tipo de tumor é mais comum nos homens e seu aparecimento pode estar ligado a alguns hábitos ou características genéticas.

Entre os fatores de risco, o tabagismo é o principal deles. O fumante tem risco quatro vezes maior de ter a doença do que o não fumante. Algumas substâncias tóxicas da fumaça do cigarro, cachimbo e charuto podem agredir as paredes que revestem o interior da bexiga, causando alterações que podem levar ao câncer.

A exposição a alguns produtos químicos na indústria, principalmente na de borracha, couro, tintas e têxtil, também aumenta a chance de aparecimento de câncer de bexiga.

Pessoas que têm parentes de primeiro grau que tiveram a doença também apresentam risco um pouco maior.

O câncer de bexiga é uma doença silenciosa, o paciente não apresenta sintomas ou sinais na fase inicial. Eles aparecem com a progressão da doença; O paciente pode apresentar sangue na urina, ardor, urgência para urinar, dor pélvica, inchaço nas pernas, cansaço, além de perda de peso e de apetite.

Somos o Instituto Vencer o Câncer. Estamos juntos com você nessa luta. Acesse o nosso site: vencerocancer.org.br