Começa a valer nova cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2018 09h20
PixabayO Instituto Vencer o Câncer participou ativamente das discussões sobre o novo Rol com outras entidades da área de saúde

Começou a valer a nova cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde. O Instituto Vencer o Câncer participou ativamente das discussões sobre o novo Rol com outras entidades da área de saúde.

Em relação ao câncer foram incluídos, por exemplo, 8 medicamentos de via oral usados no tratamento de câncer de pulmão, melanoma, câncer de próstata, tumores neuroendócrinos, mielofibrose e leucemia. A inclusão desses medicamentos é um avanço porque aumentam a sobrevivência dos pacientes bem como a resposta dos tumores, e ainda melhora a qualidade de vida.

Também foi incorporado um exame PET-CT para diagnóstico de tumores neuroendócrinos. O Rol é atualizado a cada dois anos e todo o processo é coordenado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS. Na minha opinião como médico, a inclusão deveria ser automática, ou seja, todo medicamento aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, deveria ser incorporado no Rol automaticamente porque isso evitaria que medicações, que são importantes para os pacientes, fossem negadas pelo convenio porque não constam na lista de cobertura.

A lista completa de procedimentos incorporados no novo Rol está no site da ANS.

Somos o Instituto Vencer o Câncer. Estamos juntos com você nessa luta. Acesse o nosso site: www.vencerocancer.org.br