Uso de quimioterapia como primeira opção para tratar câncer de mama está diminuindo

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2018 08h33
Edson Lopes Jr./ GESPO estudo constatou que em 2013, 34,5% das pacientes tinham passado por quimioterapia. Em 2015, o índice caiu para 21,3%

Um estudo publicado no Journal of the National Cancer Institute mostra que o uso de quimioterapia como primeira opção de tratamento do câncer de mama em estágio inicial está diminuindo. A pesquisa foi feita com 3 mil mulheres na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

O estudo constatou que em 2013, 34,5% das pacientes tinham passado por quimioterapia. Em 2015, o índice caiu para 21,3%. A recomendação dessa terapia também caiu: passou de 44,9% para 31,6% no mesmo período.

Os pesquisadores também entrevistaram oncologistas para saber por que não recomendaram a quimioterapia. 67,4% dos médicos disseram que solicitaram testes genéticos quando as mulheres se negavam a fazer a quimioterapia. O objetivo era verificar o risco de o câncer atingir linfonodos. Se o teste indicava que a chance era pequena, a quimioterapia não era recomendada.

O tratamento do câncer de mama depende de cada caso. Por isso, se você foi diagnosticada com a doença, o melhor a fazer é esclarecer com o seu médico todas as dúvidas que você tiver sobre as terapias que serão usadas.

Somos o Instituto Vencer o Câncer. Estamos juntos com você nessa luta. Acesse o nosso site: www.vencerocancer.org.br