0:00
0:00

Deputado Carlos Marun se exalta e diz que “dancinha” foi forma de “extravasar felicidade”

  • Por Jovem Pan
  • 27/10/2017 18h24

Agência Câmara

"Tocar o programa em frente não! Vocês são uns covardes", esbravejou. "Se o senhor me disser que não me ofendeu, você pode continuar o programa", completou

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) afirmou, em entrevista exclusiva ao programa à Jovem Pan, que a “dancinha” feita após o resultado que absolveu o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco foi uma forma de “extravasar a felicidade”.

“Extravasei a felicidade que senti naquele momento. Depois de cinco meses ouvindo ofensas, mentiras, impropérios e ironias da oposição e de alguns órgãos de imprensa que se associaram a essa conspiração, o dia foi realmente muito tenso. Eu não fui filmado recebendo propina, roubando, agredindo e nem ofendendo ninguém, como faz a oposição”, afirmou o parlamentar.

Marun quis entrar ao vivo nesta sexta-feira (27) para ter um direito de resposta sobre as supostas ofensas que recebeu no programa do dia anterior, o qual, segundo seus amigos, ele teria sido alvo de ataques dos apresentadores do 3 em 1. Após a revelação de que nem teria ouvido a edição desta quinta-feira (26), Carlos Andreazza disse que o deputado “se sentiu ofendido de forma terceirizada” e sugeriu encerrar o assunto e tocar o programa normalmente. Marun se exaltou.

“Tocar o programa em frente não! Vocês são uns covardes”, esbravejou. “Se o senhor me disser que não me ofendeu, você pode continuar o programa”, completou.

Diante dos ânimos exaltados do deputado, Vera Magalhães intercedeu. “Aqui não é lavanderia, deputado. Vamos baixar a bola, vamos baixar o tom porque o senhor não está na tribuna da Câmara, o senhor está em rede nacional”, afirmou a apresentadora.

Confira abaixo o debate dos apresentadores do programa 3 em 1 com o deputado Carlos Marun.