MPF aponta que recibos de Lula são falsos: petista deve ser punido?

  • Por Jovem Pan
  • 06/10/2017 19h29

EFE/Sebastião Moreira

No 3 em 1 desta sexta-feira, 6, Patrick Santos mediou debate entre Carlos Andreazza, Marcelo Madureira e Augusto Nunes, que discutiram o papel dos advogados de Lula no caso dos recibos

Em novo capítulo da história envolvendo o apartamento vizinho ao do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, a força-tarefa da operação Lava Jato afirmou que os recibos de aluguel apresentados pela defesa de Lula são ideologicamente falsos, e pediu ao juiz Sérgio Moro apuração da autenticidade dos documentos.

De acordo com o Ministério Público Federal, as provas demonstram que o contrato de aluguel do apartamento e os recibos são “papéis criados para disfarçar a real titularidade do imóvel usado pelo ex-presidente, que foi comprovadamente comprado com recursos oriundos da Odebrecht”.

No 3 em 1 desta sexta-feira, 6, Patrick Santos mediou debate entre Carlos Andreazza, Marcelo Madureira e Augusto Nunes, que discutiram o papel dos advogados de Lula no caso dos recibos.

Para Augusto, a defesa apresentada para uma acusação vai resultar em um novo processo contra o petista. Madureira destacou que apenas a ex-primeira-dama Marisa Letícia, falecida em fevereiro deste ano, sabia dos negócios envolvendo o apartamento. Andreazza ironizou a classificação dada aos recibos, apontados pela Procuradoria como “ideologicamente falsos”.

Confira o debate completo no 3 em 1: