0:00
0:00

O pato da Fiesp voltou: Temer deve se preocupar?

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2017 19h30
FELIPE RAU/ESTADÃO CONTEÚDOFELIPE RAU/ESTADÃO CONTEÚDOFesp mostra indignação com alta de impostos sobre combustíveis

Símbolo das manifestações pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o pato amarelo inflável da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a Fiesp, voltou a ser exposto na avenida Paulista, em São Paulo, nesta sexta-feira, 21.

A medida ocorre após o presidente Michel Temer confirmar o aumento de impostos sobre combustíveis. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, avaliou que a elevação de tributos deve agravar ainda mais a crise, em um momento de recuperação da economia.

No 3 em 1, Patrick Santos mediou o debate entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira, que discutiram o impacto sobre o Governo da tomada de posição de parte das indústrias.

Andreazza brincou que o pato foi inflado logo depois que Vera apontou a ausência do símbolo, mas sinalizou que a população está anestesiada e não vai reagir incisivamente ao aumento de impostos. Ele também criticou a postura do coordenador da força-tarefa da operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, que usa a internet para reclamar do Governo.

Madureira destacou que o presidente Temer está sendo cínico, da mesma maneira que foi, segundo ele, ao comentar as gravações feitas pelo dono da JBS, Joesley Batista.

Confira o debate completo no 3 em 1: