0:00
0:00

Para Moro, Lula e Eduardo Cunha têm semelhanças. É possível comparar?

  • Por Jovem Pan
  • 18/07/2017 20h23
Lula Marques / Agência PTLula Marques / Agência PTNo texto, Moro afirmou 9 vezes que "não há omissão, obscuridade ou contradição" na sentença e comparou Lula ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB)

O juiz Sérgio Moro respondeu ao primeiro recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra a condenação a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O parecer referente à sentença do tríplex no Guarujá foi divulgada nesta terça-feira, 18.

No texto, Moro afirmou 9 vezes que “não há omissão, obscuridade ou contradição” na sentença e comparou Lula ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB). Segundo o juiz, o peemedebista usava como álibi o argumento que não era o titular das contas no exterior, pelas quais teria recebido dinheiro ilícito. Moro apontou ainda que as questões levantadas pelos advogados do petista “não são próprias de embargos de declaração”.

No 3 em 1, Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira comentaram sobre o despacho do juiz Sérgio Moro e a postura de Lula diante da condenação.

Para Vera, Moro está “moendo” a defesa de Lula ao explicar didaticamente cada trecho da condenação, possivelmente complicando a vida do petista em outras instâncias.

Andreazza brincou ao apontar que Cunha deveria estar ofendido com a comparação, e ressaltou que a forma como o juiz explicou as decisões tomadas enobrece o caráter literário da sentença.

Madureira ironizou as situações de Lula e de Cunha e afirmou que o petista poderia ter encontrado advogados melhores com o dinheiro que acumulou.

Confira o debate completo no 3 em 1: