Prisão em segunda instância: Ministros estão batendo cabeça

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2018 19h46
Carlos Moura/SCO/STFPresidente do STF, ministra Cármen Lúcia tem sido muito criticada por expor o decano Celso de Mello

A tal reunião dos ministros do Supremo não aconteceu.

Durante o dia, alguns magistrados, como Ricardo Lewandowski, Luis Roberto Barroso e Dias Toffoli, afirmaram que não foram convidados para nenhum encontro.

A existência de uma reunião informal entre os ministros, que seria realizada nesta terça, foi anunciada pela presidente da Corte, Cármen Lúcia, em entrevista à Rádio Itatiaia, ontem. De acordo com ela, o encontro foi solicitado pelo decano, Celso de Mello.

Falando a jornalistas, hoje, o ministro disse que a conversa não aconteceu por culpa de Cármen Lúcia. Segundo ele, cabia à presidente da Corte fazer o convite oficial aos colegas.

Celso de Mello explicou que a reunião serviria para discutir se é possível barrar processos por vontade única e exclusiva da presidência do Supremo.

Vera Maglhães conversou com a presidente do STF e trouxe uma exclusiva para o programa.

No 3 em 1 desta terça-feira, 20, Patrick Santos mediou um debate sobre o assunto entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira.

Vera disse que o constrangimento é geral com a situação. Andreazza bateu firme e afirmou que Cármen Lúcia fez um emboscada para expor o decano da Corte, Celso de Mello. Madureira discordou dos dois e saiu em defesa da ministra. Segundo ele, a sociedade está do lado de Cármen Lúcia.