0:00
0:00

Tecnologia no campo, palma do dendê e inovação no cerrado são temas de A Hora do Agronegócio

  • Por Jovem Pan
  • 12/12/2016 08h37
Feira agropecuária AgroBrasília – Feira Internacional dos Cerrados, no Parque Tecnológico Ivaldo Cenci, no km 5 da BR-251, no Paranoá, Distrito Federal (Valter Campanato/Agência Brasil)Valter Campanato/Agência BrasilFeira Internacional dos Cerrados

O programa a Hora do Agronegócio deste domingo (12) abriu com a música “Comitiva Esperança”, de Sérgio Reis.

Nas últimas notícias do Agronegócio, o repórter Rodrigo Viga informou desde o Rio de Janeiro as expectativas do IBGE para a safra de 2017. São esperados aumentos na produção agrícola em todas as regiões do País. Algodão herbáceo, arroz, feijão, milho e soja devem produzir mais.

O diretor de mercado da Senior, produtora de software de gestão que entrou no mercado do agronegócio, Hermínio Gastaldi, deu entrevista exclusiva à repórter Mariana Grilli. “O nosso objetivo é descomplicar toda a gestão do campo”, diz Gastaldi. Em gestão de silos, grandes armazéns, já há dispositivos que fazem a medição automática da quantidade, temperatura e outros dados dos grãos armazenados, por exemplo, direto para o smartphone do dono da fazenda.

O cultivo de palma do dendê em regiões pobres do Brasil também foi destaque em comentário de José Luiz Tejon. “Palmas para quem faz a ótima palma nacional”.

Denise Campos de Toledo trouxe as expectativas para a economia e o corte de juros para 2017. Mariana Grilli trouxe informações sobre ideias inovadoras que surgem no Youth Summit.

Edson Lobato, engenheiro agrônomo, premiado, trouxe informações sobre a importância do cerrado para a alimentação das grandes cidades brasileiras. O cerrado, que tem solo pobre, é preparado antes de ser usado para a agricultura. Lobato recebeu o prêmio internacional como uma “homenagem ao Brasil”.

Ouça o programa completo AQUI.