0:00
0:00

Confira aqui o que você não ouviu em “Os Pingos nos Is” de 18/05/2017

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2017 17h08

O que Reinaldo Azevedo, Victor LaRegina e Vitor Brown não comentaram nesta quinta-feira (18), você confere aqui:

DENÚNCIAS – De acordo com uma gravação do dia 7 de março no Palácio do Jaburu, Joesley Batista teria pedido ajuda a Temer para resolver algumas “pendências”. O presidente disse que o empresário poderia tratar de “tudo” com o deputado Rodrigo Rocha Loures. Seis dias depois, Joesley explicou ao parlamentar que precisava resolver uma série de problemas de suas empresas em órgãos como o Cade, a Comissão de Valores Mobiliares, a Receita Federal, o Banco Central e a Procuradoria da Fazenda Nacional. Joesley afirmou que ele precisava que “posições-chaves” nesses órgãos fossem ocupadas por pessoas que poderiam ajudá-lo, destravando negócios do grupo J&F. Loures ofereceu, então, a possibilidade de levar alguns nomes indicados por Joesley para o conhecimento de Temer. A informação é do colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”.

FHC – Sem citar nominalmente Michel Temer e Aécio Neves, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que se os implicados não tiverem “alegações convincentes” para se defender das acusações das quais são alvo “terão o dever moral de facilitar a solução, ainda que com gestos de renúncia”.

AÉCIO X BUSCAS – Residências do senador Aécio Neves em Brasília, no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte foram alvo de busca e apreensão, além de imóveis e gabinetes de Zezé Perrella, Rocha Loures e Altair Alves, conhecido por ser braço direito do ex-deputado Eduardo Cunha. A PF fez ainda buscas no Congresso.

DILMA – Também consta de um dos anexos da delação premiada negociada entre os donos da JBS que a ex-presidente Dilma teria pedido a Joesley Batista para doar R$ 30 milhões para a campanha de Fernando Pimentel, governador de Minas Gerais. O encontro teria ocorrido no Palácio do Planalto em 2014. A doação foi feita via caixa 2.

PT – As principais lideranças do PT e o ex-presidente Lula decidiram que a prioridade agora é a realização de eleições diretas para a sucessão do presidente Michel Temer. Para o PT, a queda do peemedebista é apenas questão de tempo.

JBS X DÓLARES – Entre os rumores que circulam nas mesas de operação de câmbio hoje está o de que a JBS teria comprado entre 750 milhões e 1 bilhão de dólares no mercado futuro ontem, após o fechamento das negociações de quarta. Operações desta magnitude são normais, mas chamou a atenção o fato de um volume grande se concentrar num horário de pouca liquidez.

REFORMAS – O senador Ricardo Ferraço (PSDB), relator da reforma trabalhista, adiou a apresentação de seu parecer sobre a matéria. Em nota, o tucano afirmou que “a crise institucional que estamos enfrentando é devastadora e precisamos priorizar a sua solução, para depois darmos desdobramento ao debate relacionado” aos temas econômicos. O tucano anunciou ainda a suspensão do calendário de discussões.

ELEIÇÕES DIRETAS – O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB) marcou para a próxima terça a votação da admissibilidade de uma PEC que estabelece eleições diretas. A proposta do deputado Miro Teixeira (Rede) sugere que, em caso de vacância do cargo de presidente em até seis meses do fim do mandato, novas eleições diretas devem ser convocadas no país.