0:00
0:00

Confira a edição completa de “Os Pingos nos Is” desta quinta-feira (16/03/2017)

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2017 14h01

Reinaldo Azevedo, Victor LaRegina e Vitor Brown comentaram os principais assuntos desta quinta-feira (16) em “Os Pingos nos Is”.

Em seu editorial de abertura, Reinaldo Azevedo sobre o inquérito arquivado contra Aécio Neves. Saiba mais no editorial completo.

Outros destaques do programa foram:

LULA X PAULISTA – Em discurso em São Paulo, ontem, Lula disse que a reforma da Previdência proposta por Temer vai fazer com que os trabalhadores não se aposentem. Para o petista, o governo do peemdebista é fraco, mas conseguiu montar no Congresso Nacional uma força política que quase nenhum presidente conseguiu. Em sua fala, o ex-presidente reconheceu que a Previdência Social no país tem problemas, mas afirmou que a recuperação não passa pela reforma, e sim pelo crescimento da economia.

LULA X CAMPANHA – Segundo a Folha,o ex-presidente Lula vai aproveitar a exposição de partidos rivais na nova lista de Rodrigo Janot para fazer deslanchar sua campanha pelo Planalto em 2018. No domingo, o PT vai fazer da visita à transposição do São Francisco, em Monteiro, na Paraíba, o ato inaugural do “volta, Lula”.

DILMA X LULA – A ex-presidente Dilma afirmou que, diante da liderança de Lula nas pesquisas para a eleição presidencial, há interesse em impedi-lo de ser candidato em 2018: “Fico muito preocupada com o que está acontecendo no Brasil. Acredito que há um interesse em tirar o Lula desta eleição. Esse interesse pode adquirir várias formas. Uma possibilidade é que se mude a regra eleitoral. E aí um presidente eleito por duas vezes está impedido de concorrer uma terceira. Pronto. E ainda vão dizer que é muito democrático”.

LISTA – Vazaram novos nomes da lista do procurador-geral da República Rodrigo Janot. Entre os governadores estão os tucanos Geraldo Alckmin, de São Paulo, e Beto Richa, do Paraná; os peemedebistas Luiz Fernando Pezão, do Rio, e Renan Filho, de Alagoas; e os petistas Fernando Pimentel, de Minas, e Tião Viana, do Acre. O sexto ministro da lista é Marcos Pereira, da Indústria e Comércio. Há novidades, também, entre alguns parlamentares, como os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Jorge Viana (PT-AC), Marta Suplicy (PMDB-SP) e Lídice da Mata (PSB-BA); e os deputados Marco Maia (PT-RS), Andrés Sanchez (PT-SP), Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), José Carlos Aleluia (DEM-BA) e Paes Landim (PTB-PI).

TEMER X LISTA – O presidente Michel Temer solicitou à Advocacia-Geral da União que faça um pedido formal ao ministro Edson Fachin para que ele quebre o sigilo da lista de Rodrigo Janot. A decisão foi tornada pública após encontro do presidente com a bancada do PMDB no Senado. Parlamentares criticaram o vazamento “a conta gotas” dos nomes dos pedidos de inquérito e defenderam que o STF quebre o sigilo de todos, evitando que se crie o que foi chamado de “clima de receio” no país.

EMPREGO – Depois de 22 meses seguidos de perda de empregos, o mercado formal de trabalho registrou em fevereiro saldo líquido positivo. No período, a diferença entre admissões e demissões ficou em 35.612. O resultado ficou acima do projetado pelos analistas. Em fevereiro de 2016, o país fechou 104.582 vagas com carteira assinada – o pior desempenho para o período em toda série histórica do Caged, que teve início em 1992.

AEROPORTOS – O governo federal conseguiu arrecadar R$ 3,7 bilhões com o leilão de 4 aeroportos. O valor representa quase 25% de ágio em relação aos R$ 3 bilhões estabelecidos. Somente com as assinaturas de contrato, a gestão Temer recebeu R$ 1,45 bilhão. Operadores europeus levaram os quatro terminais, sendo que a alemã Fraport conquistou dois deles, Fortaleza e Porto Alegre. Já a francesa Vinci Airports ficou com Salvador. Por fim, a Zurich administrará o terminal de Florianópolis.