0:00
0:00

Confira a edição completa de “Os Pingos nos Is” desta segunda-feira (20/03/2017)

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2017 15h01

Reinaldo Azevedo, Victor LaRegina e Vitor Brown comentaram os principais assuntos desta segunda-feira (20) em “Os Pingos nos Is”.

Em seu editorial de abertura, Reinaldo Azevedo falou sobre a Operação Carne Fraca. Saiba mais no editorial completo.

Outros destaques do programa foram:

MERCADO X CARNE – O mercado foi atingido pela repercussão da Operação Carne Fraca. As ações da BRF, da Marfrig e da JBS operaram em baixa na Bovespa nesta segunda. Os papéis da primeira terminaram o dia em queda de 2,20%. Já os papéis da Marfrig caíram 4,29%. As ações da JBS, por sua vez, chegaram a registrar queda de 3%, mas encerraram o pregão em recuperação, com alta de 0,7

PAÍSES X CARNE – Países importadores anunciaram restrições após o início da operação Carne Fraca. A China vai suspender temporariamente a entrada de carnes do Brasil e a Coreia do Sul anunciou que vai banir temporariamente as importações de produtos de frango da BRF. O Chile tomou decisão parecida. Já a Comissão Europeia afirmou que pediu a seus países-membros que aumentem os mecanismos de controles sobre a carne vinda do Brasil e disse que vai se manter vigilante em relação aos processos de checagem dos produtos animais brasileiros.

TEMER X FRIGORÍFICOS – O presidente Michel Temer declarou que os frigoríficos envolvidos na fraude da Operação Carne Fraca são casos pontuais. De acordo com o peemedebista, das 4.850 plantas frigoríficas no Brasil, apenas 3 foram interditadas e 18 serão investigadas. O presidente lembrou ainda que dos 853 mil embarques de carnes para o exterior ao longo dos últimos seis meses, apenas 184 foram considerados pelos importadores fora da conformidade.

TEMER X JANTAR – Neste domingo, o presidente Michel Temer se reuniu com 33 embaixadores dos países que mais importam carne brasileira para assegurar a excelência do setor e a eficiência do Sistema de Inspeção Federal. Temer destacou que os estabelecimentos que foram submetidos à investigação entrarão num regime especial de fiscalização. Disse também que os casos apontados são marginais, pequenos, quando comparados ao volume exportado pelo país.

OPERAÇÃO – Confira alguns equívocos envolvendo a operação Carne Fraca: 1 – A cabeça de porco pode ser usada no processamento de embutidos. Na sexta, os investigadores haviam dito que isso contrariava a legislação vigente; 2 – o papelão misturado à carne era uma referência à troca de embalagens plásticas por embalagem de papelão, e não colocar literalmente papel no alimento; 3 – os ácidos ascórbico (vitamina C) e sórbico (um conservante) não são produtos cancerígenos; 4 – “Carne podre” é uma gíria do setor para se referir à utilização de produto que não tenha sido inspecionado pelo Serviço de Inspeção Federal; não é sinônimo de “carne putrefata”.

SRB – Em entrevista ao Estadão, o pecuarista e vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira, Pedro de Camargo Neto, disse que a PF foi irresponsável no caso da operação Carne Fraca. Segundo ele, o tamanho do problema é muito menor em relação ao estardalhaço que foi feito. Neto ressaltou que “existe, sim, pontualmente algo muito real e que tem de ser penalizado, mas, com certeza, isso é menor do que foi apresentado

CARNE X SIGILO – Membros da equipe ligada à Operação Carne Fraca contestaram as críticas à investigação feitas pelo setor e pelo governo federal. Os investigadores afirmaram que há muito material sob sigilo, e que a operação deve ter desdobramentos mais adiante. Para eles, o governo está se precipitando. A equipe também contestou a informação de que apenas um frigorífico teve a carne periciada na investigação. Segundo o grupo, a realização de perícias em diversas empresas comprometeria o sigilo da operação.

LULA – Em visita a um trecho concluído das obras de transposição do rio São Francisco, o ex-presidente Lula denunciou publicamente o que chamou de articulação para impedir que ele volte a se candidatar ao Palácio do Planalto. Disse ele: “Eu nem sei se estarei vivo para ser candidato no ano que vem, mas sei que eles querem evitar que eu seja candidato. Eles que peçam a Deus para eu não ser. Porque, se eu for, é para ganhar a eleição nesse país”.