0:00
0:00

Autoridades detectam “flerte” do Estado Islâmico com voluntários da Copa

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2017 15h28
Divulgaçãofifa, voluntáriosA Fifa seleciona voluntários para trabalhar no interior dos estádios durante a Copa do Mundo

Os órgãos de segurança da Europa detectaram um “flerte” do Estado Islâmico com potenciais voluntários da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. De acordo com informações do jornalista Wanderley Nogueira, da Rádio Jovem Pan, as autoridades identificaram que o grupo terrorista mais temido do planeta estava tentando cooptar pessoas que se inscreveram para trabalhar no evento.

“Sabe aqueles profissionais simpáticos, que vestem um uniforme informal e ajudam os torcedores dentro dos estádios? Então, eram essas pessoas que o Estado Islâmico estava tentando cooptar… Para botar lá dentro do evento, dos estádios. Olha só que perigo!”, informou Wanderley, durante o Esporte em Discussão desta quarta-feira, na Rádio Jovem Pan.

O jornalista lembrou que, só no Brasil, em 2014, 15 mil pessoas, “de todas as nações, credos e raças”, foram selecionadas para trabalhar como voluntárias na Copa. Para o Mundial da Rússia, com a ameaça de cooptação por parte do Estado Islâmico, o rigor na triagem será o maior da história.

“As seleções que foram feitas vão ser rigorosamente reavaliadas pelos órgãos de segurança dos países da Europa. Até mesmo os países que diplomaticamente estavam distantes da Rússia se aproximaram para tentar ajudar. Há, também, participação do FBI e da Interpol nisso tudo”, explicou Wanderley.

As ameaças terroristas à Copa do Mundo de 2018 têm se intensificado. Nos últimos dias, grupos pró-Estado Islâmico divulgaram cartazes que mostravam Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo sendo executados pelo grupo terrorista. O torneio será realizado entre 14 de junho e 15 de julho, na Rússia.