Procurado pela Interpol, Del Nero já admite possibilidade de se apresentar à PF

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2017 15h42
Lucas Figueiredo/CBFLucas Figueiredo/CBFMarco Polo Del Nero está na lista de procurados da Interpol e não sai do Brasil desde maio de 2015

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, já admite a possibilidade de se apresentar à Polícia Federal do Brasil. Pressionado, o dirigente não assume, mas já cogita ir à PF com advogados para esclarecer e conhecer os motivos que levaram a Interpol a declará-lo como procurado.

A informação, exclusiva, foi divulgada nesta segunda-feira pelo repórter Wanderley Nogueira, da Rádio Jovem Pan.

“O Del Nero pretende, de alguma maneira, evitar que a Polícia Federal atenda a um pedido da Justiça americana e vá buscá-lo para ouvi-lo”, explicou Nogueira. “Ele está consultando os advogados e entende que apresentar-se à Polícia Federal para saber o que a Interpol quer seria um gesto de boa vontade, uma demonstração de respeito às autoridades americanas”, acrescentou.

Presidente da CBF desde 2015, Marco Polo Del Nero é investigado pelo FBI no caso de escândalo de corrupção da Fifa. Assim como os seus antecessores, Ricardo Teixeira e José Maria Marin, ele estaria envolvido no recebimento de propina em contratos de marketing da CBF e de amistosos da Seleção Brasileira.

Como está na lista de procurados da Interpol, o dirigente não sai do País há mais de dois anos – mais precisamente desde maio de 2015. O Brasil não tem tratado de extradição com os EUA, mas as autoridades dos dois países têm se mostrado cada vez mais dispostas a se ajudar por meio de um instrumento chamado “colaboração governamental”. Daí a pressão sobre Del Nero…