“Haddad mentiu e só ferrou o Corinthians”, dispara Andrés Sanchez

  • Por Jovem Pan
  • 30/01/2018 15h05
Johnny Drum/Jovem PanAndrés SanchezCandidato à presidência do Corinthians, o deputado federal Andrés Sanchez participou do Esporte em Discussão desta terça-feira

Deputado federal pelo PT-SP e novamente candidato à presidência do Corinthians, Andrés Sanchez não poupou críticas ao ex-prefeito de São Paulo e seu companheiro de partido Fernando Haddad. Em entrevista exclusiva ao Esporte em Discussão desta terça-feira, na Rádio Jovem Pan, o ex-presidente alvinegro disse que o seu partido “é o Corinthians” e que “Haddad mentiu e só ferrou” o clube.

As reclamações de Andrés dizem respeito ao pagamento do overlay da Arena Corinthians – overlay é o termo usado pela Fifa para se referir às estruturas provisórias que têm de ser instaladas em um estádio para que ele tenha condições de receber jogos da Copa do Mundo; o overlay não inclui as arquibancadas temporárias construídas para elevar a capacidade do estádio, mas apenas áreas para imprensa e convidados e outras exigências da federação internacional.

Por incrementar um estádio que sediou a abertura e uma das semifinais da Copa de 2014, o overlay da Arena Corinthians saiu muito mais caro que o dos outros palcos do torneio – enquanto o de Itaquera custou R$ 96 milhões, o do Mineirão, por exemplo, saiu por R$ 22 milhões.

Andrés diz que a Prefeitura de São Paulo se comprometeu a pagar esse overlay, mas não pagou.

“O grande Fernando Haddad, o grande prefeito, o grande o raio que os parta… O cara só ferrou o Corinthians! E mentiu! A prefeitura tinha assinado que iria pagar o overlay… Chegou na hora, não pagou o overlay! Foram mais R$ 96 milhões (na conta do Corinthians)! Aí eu fui lá e disse: ‘mas tem que pagar!’. Ele me falou: ‘se não fizer a Copa do Mundo aqui, não tem os CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento)’. Então, eu tive que assumir quase R$ 100 milhões para receber os R$ 420 milhões de CIDs, porque, se não tivesse a abertura (da Copa no estádio), não teria os CIDs”.

Outra reclamação de Andrés diz respeito ao orçamento aprovado por Haddad pouco antes de deixar a Prefeitura de São Paulo. “Seis meses antes de sair, ele fez o orçamento do ano seguinte e deixou só R$ 1 milhão no orçamento. Ele tirou R$ 430 milhões de orçamento! Então, tudo isso aí impactou nas contas do clube”, afirmou, culpando também “a crise financeira do Brasil que há quatro anos não passa” pela dificuldade no pagamento da Arena Corinthians.

Confira, abaixo, outros trechos da entrevista exclusiva de Andrés Sanchez à Jovem Pan:

Lula contribuiu para a construção da Arena Corinthians?

“O estádio custou R$ 980 milhões… Tínhamos R$ 420 milhões de CIDs e ainda a venda do nome do estádio, que nos renderia de R$ 200 milhões a 500 milhões. Com isso, 85% da dívida estaria paga. Restariam de R$ 100 milhões a R$ 150 milhões a serem pagos. Nego fala que o Lula ajudava, mas, com todos os estádios da Copa, levou de 30 a 120 dias para sair o financiamento, e, com a Arena Corinthians, levou dois anos e quatro meses! Nós pagamos R$ 86 milhões na cabeça, porque tínhamos prazo pequeno para fazer o estádio e tivemos que pagar juros no mercado aberto… Então, dos R$ 400 milhões do BNDES, só vieram R$ 314 milhões!”.

Romper com a Odebrecht é o melhor caminho para quitar as dívidas do estádio?

“Tem que sentar com as partes e resolver da melhor maneira possível… Alguns falam que não querem sentar com a Odebrecht, que a Odebrecht tem que sair… Tá bom! Então vai lá e faz um cheque de R$ 300 milhões que a Odebrecht vai embora! Eu também não quero! É só pagar que ela vai embora!”.

A Arena Corinthians está na Lava Jato?

“A Arena Corinthians não está na Lava Jato! Isso é mentira! Nunca esteve! Está na Fair Play! Nem eu e nem a Arena Corinthians estamos na Lava Jato! A construção da Arena foi transparente… Foi aprovada no Conselho! Todos os conselheiros leram o contrato. Pergunta qual deles votou contra?”.

Como o estádio será pago?

“Tem dificuldades para pagar, mas vai pagar! Se vender os CIDS, que agora estão sendo liberados para vender, que já estão em R$ 480 milhões, e se fechar o nome do estádio, que um dia vai vender por R$ 200, R$ 300, R$ 400, R$ 500 milhões, já se resolve 80% do problema!”.

Ficaria triste se Lula e Ricardo Teixeira fossem presos?

“É lógico que quando eu (sic) vou ter uma pessoa que vai presa vai ser ruim! É péssimo! O Ricardo Teixeira (ser preso), para o futebol brasileiro, é péssimo, o Marco Polo (ser preso) é péssimo, e o Lula está passando por um momento difícil. Mas ele tem os órgãos aí para se defender. Tem STJ, STF… É lógico que eu fico triste! Eu não gosto de ver ninguém, a não ser quem matou ou estuprou alguém, ser preso. Agora… quem cometeu erros que se pague”.

E quem roubou?

“Tem que provar que roubou! Não era para eu estar preso? Era para eu estar preso há dez anos! Se eu tivesse roubado na (construção da) Arena, eu estaria morto! Não tem como esconder nada no Corinthians! É auditoria para cima e para baixo!”.