0:00
0:00

86,4% dos paulistanos acreditam que Prefeitura deve ajudar dependentes químicos da Cracolândia

  • Por Jovem Pan
  • 30/03/2017 09h01
Agência BrasilCracolândia

Em pesquisa realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas em parceria com a Jovem Pan, 86,4% dos entrevistados acreditam que a Prefeitura de São Paulo deve ajudar os dependentes químicos da região da Cracolândia. Apenas 10,3% dos paulistanos dizem que a gestão Doria não deve ajudar na recuperação de usuários de drogas; 3,3% não souberam opinar.

Questionados se a Prefeitura deve ajudar com maior oferta de empregos e moradia, 75,3% dos entrevistados disseram que sim – 22% afirmaram que não.

No entanto, quase 95% dos entrevistados preferiram que a Prefeitura ajude os dependentes químicos com tratamento médico (93,8%). Apenas 5,5% discordaram da oferta de atendimento médico.

Os números para o “não” se invertem quando questionados se a Prefeitura deveria pagar um salário aos usuários de drogas. 80,9% são contra, enquanto 16,8% são a favor.

Tratamento

A pesquisa questionou se os dependentes químicos e suas famílias têm responsabilidade pelo tratamento. 73,5% dos paulistanos disseram que sim; 23,5% não concordaram.

Internação

Sobre a internação para tratamento médico a ser realizada a todos os usuários de drogas da região, 83,6% disseram ser favoráveis e 13,9% contrários.

Internação forçada

54,3% dos entrevistados se disseram favoráveis, enquanto 42,9% discordaram de internação forçada, mesmo que os dependentes químicos necessitem de tal tratamento.

Responsabilidade

67,5% dos entrevistados disseram que a deterioração dos imóveis da região da Cracolândia é de responsabilidade da Prefeitura, enquanto 26,2% isentaram a administração.

Dados da pesquisa

O universo desta pesquisa abrange os eleitores do município de São Paulo maiores de 16 anos.

Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 1.004 eleitores, sendo esta estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade, nível econômico e posição geográfica.

O trabalho de levantamento dos dados foi feito através de entrevistas pessoais durante os dias 25 a 28 de março de 2017, sendo acompanhadas 19,9% das entrevistas. A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/16 e é filiada à Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa – ABEP desde 2003.

Tal amostra representativa do município de São Paulo atinge um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 3,0% para os resultados gerais.