0:00
0:00

Após verão chuvoso, economia de água deve continuar, diz especialista

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2017 12h02
Rovena Rosa/Agência BrasilRovena Rosa/Agência BrasilPessoas tentam fugir da chuva em São Paulo - Ag. Brasil

Verão termina com chuva acima da média em São Paulo e contribui para a recuperação dos reservatórios do estado.  A estação chegou ao fim, oficialmente, às 7h29 minutos da manhã de hoje, dando lugar ao outono.

Dados do Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo indicam que o atual verão foi o mais chuvoso desde 1995. O alto índice de precipitações fez com que o nível de água nas principais represas do estado continuasse subindo, nos últimos meses.

O nível de armazenamento do sistema Cantareira, que era de 58% no dia 21 de dezembro, na abertura da estação, chegou neste domingo a 73,4%.

O professor José Carlos Mierzwa, do departamento de engenharia hidráulica e sanitária da Escola Politécnica da USP teme que a população volte a gastar água:

O professor José Carlos Mierzwa lembra que a chegada do outono marca o início do período seco e as chuvas devem diminuir nos próximos meses.

O superintendente de Produção de Água Metropolitana da Sabesp, Marco Antonio Lopez, acredita que a economia de água vai continuar.

Marco Antonio Lopez garante que as obras realizadas pela Sabesp durante a crise hídrica tem ajudado a manter o abastecimento em níveis regulares.

O meteorologista do Centro de Gerenciamento de Emergências, Adílson Nazário, destaca que o outuno deve manter o índice de chuva dentro da média.

Segundo o meteorologista Adilson Nazário, as temperaturas nos próximos meses ficarão dentro da média para o outono.

A estação terminará em 21 de junho e a tendência, a partir de hoje, é de que os dias sejam cada vez curtos e as noites, mais longas.