0:00
0:00

Bruno Araújo tentou organizar debandada tucana em bloco

  • Por Jovem Pan
  • 14/11/2017 10h46

Valter Campanato/Agência Brasil

Ex-ministro quase entregou carta de demissão quando vazou delação da JBS

Cada ministro tucano se transformou numa entidade própria. Bruno Araújo tentou organizar entre os ministros do PSDB uma saída em bloco do governo de Michel Temer, mas não conseguiu.

Um dos “cabeças pretas” do partido, ala que defende o desembarque do governo, Bruno não esperou Aloysio Nunes, Luislinda Valois e Antonio Imbassahy. Este deve deixar o partido e ir para o PMDB.

Ameaçou saída

Em maio, após a divulgação de trecho da delação da JBS, que mostrava o encontro escuso entre o presidente Temer e Joesley Batista, Bruno Araújo anunciou a tucanos com que se reunia que faria sua carta de demissão.

Quando chegou ao ministério para redigir a carta, Bruno viu que Michel Temer havia convocado uma entrevista coletiva e tudo indicava que o peemedebista iria renunciar. Naquele momento, ele rasgou a carta de demissão e perdeu o momento.

Reforma é antecipada

Michel Temer deve fazer uma reforma ministerial mais ampla, já nomeando ministros que não serão candidatos em 2018. O presidente resistiu à ideia e queria deixar para abril, prazo para a desincompatibilização de quem pretende concorrer no ano que vem.

As informações são do repórter Jovem Pan em Brasília José Maria Trindade: