Carnaval tem aumento na demanda por serviços e foliões aproveitam para faturar

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2018 08h10
VAGNER MEDEIROS/SMPRMas não é só o comércio que fatura: muita gente, tentando fugir da crise econômica, buscou maneiras de lucrar durante o feriadão de carnaval, ou de pelo menos não gastar além da conta

Uma estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo aponta que este será o primeiro ano desde 2015 com aumento da receita gerada no feriado do Carnaval.

A previsão para 2018 é de 6 bilhões e duzentos e cinquenta milhões de reais. Mas não é só o comércio que fatura: muita gente, tentando fugir da crise econômica, buscou maneiras de lucrar durante o feriadão de carnaval, ou de pelo menos não gastar além da conta.

Em São Paulo, por exemplo, 491 blocos de rua estavam programados para os dias de folia na capital.

Alguns paulistanos optaram por não viajar e curtir o carnaval na própria cidade.

Para o consultor econômico André Massaro, parceiro da Jovem Pan, esse movimento ajuda os dois lados: “isso gera oportunidade de economia de dinheiro e, por conta de ter atividades, gera oportunidade de negócio a quem quer gerar renda extra”.

André Massaro deu uma dica para se ter clareza na hora de escolher a melhor opção durante as festas: “o que eu acho interessante é a pessoa fazer lista do que ela costuma fazer e aí a pessoa enxerga aquilo e vê oportunidades de economizar ou usar melhor o dinheiro”.

O educador financeiro Thiago Nigro disse que períodos festivos atraem serviços temporários, e essa realidade não é diferente no carnaval: “esses períodos como Carnaval são ótimas oportunidades porque as pessoas precisam de ajuda para poder servir, trabalhar, mão de obra”.

De acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio, o número de trabalhadores temporários só entre janeiro e fevereiro ultrapassa dezenove mil.

Thiago Nigro, do canal “O Primo Rico”, enxergou uma oportunidade para ganhar dinheiro, não só no carnaval: “tem uma dica que não necessariamente é para economizar no carnaval, mas por que não pagar no cartão de crédito e se filiar a algum programa de fidelidade?”.

No Carnaval, todo mundo sai ganhando: quem vai curtir os blocos se diverte e gera aumento na demanda por serviços e quem está trabalhando recebendo um dinheiro extra para complementar a renda.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto