0:00
0:00

Assista ao vivo

Ciclistas reagem a mudança proposta pela Prefeitura de São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 21/04/2017 08h39
Crédito: Fernando Pereira/Secom A cidade de São Paulo alcançou nesta quinta-feira (23) a marca de 100 quilômetros de ciclovias implementados desde junho de 2014, quando teve início o projeto SP 400km, com a entrega de mais 8,2 quilômetros de vias segregadas para bicicletas no Jardim Helena, na zona leste da capital. O percurso se soma a um trecho de 3,7 quilômetros, em funcionamento na região desde o último dia 12. O prefeito Fernando Haddad acompanhou a entrega do novo trecho.Fernando Pereira/SecomPrefeito Fernando Haddad anda de bicicleta em ciclovia na zona leste de São Paulo

Ciclistas reagem e criticam mudanças que a Prefeitura de São Paulo pretende fazer nas ciclovias. O projeto, ainda em estudo, tem o objetivo de revitalizar e rever espaços na cidade com foco na segurança. O município propõe substituir faixas já existentes por ciclorrotas, caminhos sem separar as biclicletas dos demais veículos.

A primeira alteração será na Vila Prudente, mas a Prefeitura pretende fazer mudanças na rua da Consolação, em que existe risco na descida. As ciclovias da Paulista, da Berrini e da Braz Leme, por exemplo, serão mantidas, pois é importante segregar as bicicletas dos carros.

O secretário municipal dos Transportes, Sérgio Avelleda, explica que existem ruas calmas em que não é necessária uma via exclusiva. Sérgio Avelleda, que também diz ser ciclista, pretende fazer uma ampla discussão, antes de dar inicío a qualquer mudança.

Já o diretor de participação da Ciclocidade, Gabriel Di Pierro, lamenta a decisão da prefeitura. De acordo com Gabriel Di Pierro, os ciclistas farão um protesto na sexta-feira da semana que vem na região da Paulista.

As ciclorrotas chegaram a ser implantadas na gestão de Gilberto Kassab, mas tiveram baixa adesão.