Confusão entre homônimos coloca advogado inocente na mira da Operação Zelotes

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2017 07h11

Divulgação

Um caso inusitado envolvendo a confusão com pessoas que têm nomes iguais, ou seja, são homônimas, tem trazido dor de cabeça ao advogado paulistano Marco Antonio Biondo Pereira Mattos

Um caso inusitado envolvendo a confusão com pessoas que têm nomes iguais, ou seja, são homônimas, tem trazido dor de cabeça ao advogado paulistano Marco Antonio Biondo Pereira Mattos.

A história começou em fevereiro do ano passado, quando contra ele foi apresentado um mandado de busca e apreensão e condução coercitiva dentro da Operação Zelotes, que investiga caso de corrupção na esfera federal em recursos de autuações em casos de sonegação fiscal e previdenciária.

Marco Antonio foi levado para a delegacia, onde teve que explicar a situação: “ocorre que o mandado tinha erro grosseiro, porque o alvo da operação era advogado Marcos Antonio Biondo, inscrito na OAB-RS, consultor tributário do Grupo Gerdau”.

Naquela ocasião, a vítima foi liberada com a garantia de que o erro não se repetiria.

No entanto, nesta semana, o advogado Marco Antonio recebeu uma citação informando que foi denunciado pelo Ministério Público Federal.

De acordo com Marco Antonio, após decisão do juiz Wallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal, ele figura agora como réu na ação por lavagem de dinheiro e organização criminosa: “agora eu tenho dez dias para me defender com tudo o que isso representa sendo que eu não sou o investigado e não sou o réu”.

A Jovem Pan entrou em contato com a assessoria de imprensa da Justiça Federal, mas até o fechamento da reportagem não houve retorno.

*Informações do repórter Fernando Martins