0:00
0:00

De Milão, Doria defende viagens: “felizmente SP tem um prefeito que pensa grande”

  • Por Jovem Pan
  • 13/10/2017 09h21
Doria publica foto com Giuseppe Sala, prefeito de Milão. "Muitos estão dormindo enquanto estamos trabalhando", disse Doria

Após encontro com o prefeito de Milão (Itália), Giuseppe Sala, na manhã desta sexta-feira (13), o prefeito de São Paulo João Doria defendeu as viagens que tem feito e são alvos de crítica.

Depois de enumerar acordos firmados com autoridades italianas, Doria disse: “assim, vamos demonstrando claramente que as viagens que o prefeito de São Paulo realiza são úteis para a cidade, benéficas”.

“São Paulo é uma cidade global e felizmente tem um prefeito que pensa global e pensa grande”, elogiou-se Doria em terceira pessoa na entrevista exclusiva concedida à Jovem Pan (ouça-a inteira abaixo).

“Hoje muitos estão dormindo, descansando, provavelmente alguns nem acordaram ainda para acompanhar o Jornal da Manhã“, disse também Doria, às 8h10 do Brasil, comparando que, enquanto isso, ele estava “trabalhando desde as 7h daqui (horário de Milão, 2h no Brasil) para levar novos investimentos e prosperidade para nossa cidade”.

“Vamos fazer o que é importante para que São Paulo seja cada vez mais uma cidade globalizada, próspera, com uma gestão inovadora”, discursou o prefeito.

Os acordos

Doria enumerou os acordos bilaterais que fez com Milão, que chamou de “cidade irmã”. “Já temos um acordo operacional há 60 anos (de Milão) com São Paulo, mas nos últimos 8 anos nenhuma ativação”, disse.

São as quatro áreas de “cooperação”:

  1. área ambiental: recuperação e processamento de lixo para transformação em energia. Doria disse que São Paulo pretende importar essa “experiência bem-sucedida em Milão”.
  2. mibilidade urbana: Doria quer levar para Milão a “experiência que harmoniza aplicativos de transporte como Uber, Cabify, Easytaxi, 99 e os taxistas”. Os apps pagando as taxas e os taxistas com um aplicativo próprio. Doria disse que o prefeito italiano “gostou da experiência de São Paulo”.
  3. segurança pública: exportar o “City Câmera”, programa paulistano que pretende integrar as câmeras da cidade, 24h por dia. E importar da Europa a “integração de empresas privadas de segurança” com a Prefeitura.
  4. investimento de empresas italianas (ou “que têm o controle de famílias de origem italiana”) e do governo de Milão para recuperação da Praça do Patriarca, no Vale do Anhangabaú e da Praça Milão, perto do Parque do Ibirapuera. Doria convidou o prefeito Giuseppe Sala para a inauguração da reforma desta última.

Doria defende união tucana

Doria evitou rebater críticas do prefeito de Manaus (AM) Arthur Virgílio Neto e declarou um discurso de paz do PSDB para as eleições de 2018.

Após ter queda na intenção de votos para a Presidência, Doria citou que o pleito do ano que vem também terá outros cargos em disputa.

“Temos que agora unir o PSDB para enfrentar uma eleição importante no ano que vem, que não é apenas uma eleição presidencial. É de governadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores da República”, afirmou.

Doria disse que “o PSDB pode e deve se unir” para ampliar sua base legislativa e “reconquistar a Presidência na República”. “Em clima de paz e harmonia, nós poderemos juntos ser vencedores”, declarou.

Ouça a entrevista, direto de Milão: