Empurrada para trilho do Metrô, jovem quer que responsável continue preso

  • Por Jovem Pan
  • 12/01/2018 08h02

Reprodução

Em decorrência da queda, a jovem de 23 anos sofreu escoriações por todo o corpo e precisou levar 30 pontos na perna. Jussara Araújo não consegue definir o que sente pelo homem responsável por sua queda

A Justiça de São Paulo decidiu manter preso o homem que empurrou Jussara Araújo de Souza para o trilho do metrô na Zona Sul da capital paulista.

O crime foi provocado pelo faxineiro Sebastião José da Silva, de 55 anos, na estação Conceição, da Linha 1-Azul.

Em decorrência da queda, a jovem de 23 anos sofreu escoriações por todo o corpo e precisou levar 30 pontos na perna. Jussara Araújo não consegue definir o que sente pelo homem responsável por sua queda.

Mas ela quer que ele continue preso: “o que eu puder fazer pra ver ele preso eu vou fazer. Não sei nem o que falar que sinto por ele, se sinto pena, dó. Não sei”.

Mãe de três filhos, Jussara tinha medo de perder o emprego por causa do acidente, já que o médico do IML atestou apenas um dia de afastamento.

Em fase de treinamento, ela não consegue ficar de pé por causa dos pontos na perna. Nesta quinta-feira (11), a jovem novamente utilizou o metrô e foi até o trabalho explicar a situação.

Dessa vez, ela voltou com uma boa notícia do chefe para casa: “ele falou para eu não ficar preocupada porque isso foi acidente de serviço e que é para ficar em casa descansando por 30 dias”.

Jussara não vai ter o salário descontado durante o período de recuperação. Quando ela voltar ao emprego, o Metrô de São Paulo já terá divulgado em quais estações serão instaladas as portas de proteção.

*Informações do repórter Vinicius Custódio