0:00
0:00

Assista ao vivo

Governadores avaliam que crise atrapalha processo de recuperação da economia

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2017 06h37
Governador Luiz Fernando Pezão e prefeitos discutem medidas contra a crise econômica nas cidades no entorno do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro em reunião no Palácio Guanabara (Fernando Frazão/Agência Brasil)Fernando Frazão/Agência BrasilLuiz Fernando Pezão - Ag Brasil

Governadores que participaram de encontro no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (18) lamentaram a nova crise política no País e disseram que ela atrapalha o processo de recuperação da economia nacional.

Luiz Fernando Pezão, do Rio de Janeiro, Marconi Perilo, de Goiás e Raimundo Colombo, de Santa Catarina, participaram do seminário ”Para onde vai a economia brasileira”, justamente em um momento de turbilhão na política com reflexos diretos no mercado financeiro.

Paralisação nas negociações das ações na Bolsa de Valores de São Paulo, influência desta crise em outros mercados mundo afora e dólar disparando no País.

O evento foi promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos. Antes, diga-se de passagem, desta crise política provocada pela delação premiada de Joesley Batista, da JBS, que atingiu em cheio o senador Aécio Neves do PSDB e o Presidente da República Michel Temer.

O governador Colombo declarou que a crise não poderia vir em pior hora: “o Brasil estava se arrumando”. Já Pezão disse que o País precisa de estabilidade política para sair da recessão: “é um momento triste e muito ruim. Acho que o Brasil precisa fazer um grande encontro de todas as lideranças políticas e arranjar uma solução para o término desse mandato”.

Marconi Perilo disse que a crise é ruim e disse que irá conversar com seu partido para avaliar a necessidade de a sigla efetivamente desembarcar do Governo Temer após a delação da JBS.

 *Informações do repórter Rodrigo Viga