Justiça de São Paulo suspende o aumento das passagens das linhas de ônibus intermunicipais administradas pela EMTU. A liminar abrange todas as cidades do Estado que têm coletivos da empresa e cabe recurso.

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos informou que ainda não foi citada e tomará todas as medidas necessárias para cumprimento da decisão.

A juíza Simone Viegas de Moraes Leme, da Vara da Fazenda Pública, justificou na decisão que o motivo para o aumento "não está detalhado tecnicamente, o que impede a análise de sua pertinência e supera, sem explicação, os índices inflacionários”.

A ação atende pedido da bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo. O deputado Alencar Santana Braga classificava o aumento abusivo: “os usuários desta cidade estavam pagando a mais pelo transporte público. O governo disse que não aumentaria tarifa, mas aumentou”.

Em nota, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos reafirmou que o atendimento da ordem liminar impacta financeiramente, de forma drástica e prejudicial, o sistema de transporte e o orçamento do governo do Estado.

*Informações do repórter Felipe Palma