0:00
0:00

Maia mantém previsão de votar ainda neste mês, em dois turnos, reforma política na Câmara

  • Por Jovem Pan
  • 11/08/2017 06h09
Marcelo Camargo/Agência BrasilPara entrar em vigor no ano que vem, a emenda terá de ser aprovada e sancionada até a primeira semana de outubro

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, mantém a previsão de votar, em dois turnos, a PEC da reforma política neste mês na Casa e dar tempo ao Senado concluir o projeto no próximo mês.

Para entrar em vigor no ano que vem, a emenda terá de ser aprovada e sancionada até a primeira semana de outubro. Há um acordo de votação, mas as polêmicas sacodem a Câmara.

Ainda na fase de comissão, os deputados decidiram criar um fundo de financiamento de R$ 3,6 bilhões para as campanhas e foi criado um novo sistema de Governo, o “distritão”, onde os mais votados em cada Estado seriam eleitos, independentemente do partido.

Para o líder do PMDB, deputado Baleia Rossi, o financiamento da política é mesmo o ponto mais polêmico: “é uma discussão que remete a outra discussão importante. Sou contra a volta do financiamento privado, porque ele acabou distorcendo muito as eleições, fazendo com que o poder econômico se sobressaísse. No momento que o País vive, a volta do financiamento privado seria um retrocesso”.

A reforma política terá que ser votada em dois turnos no plenário da Câmara e mais dois no Senado.

O texto prevê ainda que os ministros do Supremo terão 10 anos de mandato, a partir da nomeação, não serão mais vitalícios e irão até os 75 anos de idade.

*Informações do repórter José Maria Trindade