Mendes debate com Jungmann formas de evitar dinheiro do crime organizado nas eleições

  • Por Jovem Pan
  • 11/10/2017 07h08

EFE/Joédson Alves

O presidente do TSE, Gilmar Mendes, ainda quer a ajuda do Ministério da Justiça para combater as fraudes nas eleições

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, debateu nesta terça-feira (10) com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, formas de evitar que campanhas eleitorais tenham a participação de organizações criminosas.

A eleição do ano passado foi a primeira que contou com a regra do financiamento exclusivo de pessoas físicas; antes disso, as campanhas eleitorais eram sustentadas por doações de empresas

Segundo Gilmar Mendes, o uso de laranjas foi uma prática comum em 2016, o que possibilitou a atuação do crime organizado e também chama a atenção para a disputa do ano que vem: “a Receita indica que eles não teriam capacidade de fazer doação, alguns são receptores do Bolsa Família. Isso sugere que está havendo o uso de laranjas”.

O Tribunal Superior Eleitoral também quer o apoio da Receita Federal para aumentar a fiscalização sobre os doadores de campanhas.

Já o ministro da Defesa, Raul Jungmann, alertou para a situação preocupante do crime organizado no Rio de Janeiro: “este Estado é um que vai penetrando as instituições e leva o crime para o coração do estado das instituições. Isso tem de ser combatido, sobretudo agora”.

O presidente do TSE, Gilmar Mendes, ainda quer a ajuda do Ministério da Justiça para combater as fraudes nas eleições.

*Informações do repórter Bruno Escudero