Mendes diz que celeridade de processos da Lava Jato não depende apenas do STF

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2017 10h26
Rio de Janeiro - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, visita Cartório Eleitoral de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense (Tânia Rêgo/Agência Brasil)Tânia Rêgo/Agência BrasilGilmar Mendes - AGBR

Em Lisboa para participar do V Seminário Luso-Brasileiro de Direito, o ministro do Supremo Gilmar Mendes negou que a celeridade dos processos da Operação Lava Jato dependa apenas da Corte.

“A demora, até agora, não é do Supremo Tribunal federal. O tribunal tem julgado aquilo que tem recebido. As investigações que se fazem sob a supervisão do Supremo dependem da ação da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República”, disse à Jovem Pan.

Segundo Mendes, não é a prerrogativa de foro privilegiado que atrasa o andamento dos processos. “A investigação é complexa por si”, completou.

Gilmar Mendes está na capital portuguesa para o seminário promovido pela Escola de Direito de Brasília do Instituto Brasiliense de Direito Público (EDB/IDP) e pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (FDUL).

Confira as informações do repórter Daniel Lian: