Mesmo com problemas com a carne bovina brasileira, setor apresenta alta de 13%

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2017 07h47

EFE/Jerome Favre

Mesmo com as adversidades, o setor deve fechar o ano com faturamento de US$ 6,2 bilhões, um aumento de 13% em relação ao ano passado

Com Operação Carne Fraca, setor de exportações conseguiu pegar um limão e transformar em limonada. Essa foi a avaliação do presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne, Antônio Camardelli, ao apresentar o desempenho do setor durante o ano de 2017.

Mesmo com as adversidades, o setor deve fechar o ano com faturamento de US$ 6,2 bilhões, um aumento de 13% em relação ao ano passado.

Março, o mês da deflagração da Operação Carne Fraca, foi, sem dúvidas, o de menos movimentação nas exportações. A queda foi de 25% em relação ao mês anterior.

O presidente da ABIEC, Antonio Camardelli, disse que as ações do governo fizeram com que o setor se recuperasse rapidamente: “como teve reversão rápida, fruto do trabalho do Governo, foi possível só aquele hiato de março até abril. A Carne Fraca não maculou a parte de qualidade do produto a ser ofertado. Exportamos mais e com preço médio cada vez maior”.

Após a operação, o governo atualizou o regulamento de inspeção, criou o sistema de compliances e abriu concurso para a contratação de veterinários temporários.

Antônio Camardelli avaliou que essas renovações não teriam ocorrido sem a existência da Operação Carne Fraca.

*Informações da repórter Nanny Cox