0:00
0:00

“Não sou grevista, que é preguiçoso e acorda tarde; não sou Jaiminho”, diz Doria

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2017 09h22
Jovem PanJovem PanJoão doria - rep

“Eu acordo cedo e trabalho. Eu não sou grevista que dorme, é preguiçoso e acorda tarde. Eu não sou Jaiminho, não”. A afirmação é do prefeito de São Paulo, em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, ao ser questionado se as manifestações marcadas para ocorrer em frente a sua residência nesta sexta-feira (28) de fato foram realizadas – e se ele foi afetado. “Se quiserem bloquear minha saída [de casa], acordem mais cedo”, completou.

João Doria (PSDB), voltou a criticar as manifestações pela cidade e aqueles que promovem as paralisações. “Neste confronto, só a população que trabalha, que é honesta é quem perde. Quem não é sindicalista, sem querer generalizar. Quem promove a greve são aqueles que fazem política partidária ideológica em função própria”, disse.

O tucano afirmou que a Prefeitura segue em ação conjunta com o governo do Estado desde as 5h desta sexta-feira (28) para ter soluções rápidas e eficientes para eventuais problemas na cidade.

Doria garantiu que os servidores que aderirem à greve terão seus pontos cortados e que os sindicatos paralisados pagarão multas. “Fiquem certos que vamos cobrar as multas daqueles sindicatos que romperam a ordem e a determinação da justiça. Vamos cobrar as multas”, disse.

Sobre os pontos, o tucano ponderou: “vamos cortar o ponto. Vamos ter condescendência. Hoje não dá para ter rigor com o horário, haverá absoluta tolerância em situações de atraso. Não vamos desconsiderar o direito de receberem seus salários. Agora, quem não vier trabalhar durante o dia inteiro terá seu dia descontado”.

O prefeito aconselhou ainda que os paulistanos tenham sua cidadania preservada e sigam aos seus trabalhos da melhor forma que encontrarem. “Recomendamos o uso de táxi, aplicativos, carona solidária”, disse.

Confira a entrevista completa: