Operação em Piracicaba desmonta quadrilha especializada em jogos de azar

  • Por Jovem Pan
  • 11/10/2017 06h35

Reprodução/Facebook

O objetivo da ação é desmanchar organização criminosa voltada à exploração de jogos de azar, lavagem de dinheiro e corrupção de agentes públicos

Operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com apoio da Polícia Militar e da Corregedoria da Polícia Civil, deflagrou a operação “Rêmora” em Piracicaba, interior paulista.

O objetivo da ação é desmanchar organização criminosa voltada à exploração de jogos de azar, lavagem de dinheiro e corrupção de agentes públicos.

A investigação aponta que, no período de cinco anos, o grupo movimentou mais de R$ 40 milhões. Foram cumpridos 10 mandados de prisão preventiva e 26 mandados de busca e apreensão.

Outros dois suspeitos não foram encontrados e já são considerados foragidos. Os alvos das buscas foram empresários e agentes públicos, dentre os quais um delegado de polícia, um policial civil e um policial militar, este preso durante a operação.

Nas buscas foram localizados diversos materiais relacionados a jogos de azar, lavagem de dinheiro e dinheiro, inclusive com apreensão de dólares e euro. Com um dos investigados foi localizada quantidade de anabolizantes e cigarros de origem clandestina.

A investigação teve início no final de 2016 a partir de notícias relacionando os alvos com a exploração de jogos de azar.

Trabalho em campo, monitoramento, cruzamento de dados e interceptações telefônicas permitiram conhecer toda a estrutura da organização criminosa e sua operação. Uma das práticas, inclusive, era de corrupção de agentes públicos, policiais civis e militares, para evitar apreensões.

A organização criminosa também conta com uma rede de empresas que são utilizadas para a lavagem de dinheiro.

*Informações do repórter Fernando Martins