Passados 30 anos, governo do RS não dá prazo para quitar precatório de R$ 35 mi

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2017 07h33

Fotos Públicas

O DAER aparece como devedor da empresa Moinhos de Trigo Indígena S/A, dona do processo mais antigo. O valor corresponde a mais de R$ 35 milhões

Passados 30 anos, o Palácio Piratini não dá prazo para quitar o precatório mais antigo do Rio Grande do Sul.

O processo de nº 3.565 entrou no orçamento estadual em 1987. A demora para quitação leva em conta um universo de 59.960 precatórios pendentes atualmente. Ao todo, o Estado do Rio Grande do Sul deve mais de R$ 12 bilhões.

Por determinação do Supremo Tribunal Federal, os Estados devem zerar a fila de precatórios até 2020. Desde 2009, o Piratini é obrigado a repassar 1,5% da receita corrente liquida parta saldar os pagamentos, o que representa cerca de R$ 40 milhões mensais.

O DAER aparece como devedor da empresa Moinhos de Trigo Indígena S/A, dona do processo mais antigo. O valor corresponde a mais de R$ 35 milhões.

Com 59.960 precatórios em aberto, o Executivo lidera o ranking de processos pendentes, sendo maior que a Previdência do Estado.

*Informações do repórter Sandro Sauer