0:00
0:00

Quase metade da população com idade entre 30 e 39 anos está com “nome sujo”

  • Por Jovem Pan
  • 11/01/2017 08h50
Rafael Neddermeyer/ Fotos PúblicasRafael Neddermeyer/ Fotos Públicasdinheiro

Inadimplência cresce menos em 2016, mas Brasil fecha o ano com mais de 58 milhões de pessoas com o nome negativado. Levantamento do SPC Brasil aponta que no ano passado cerca de 700 mil pessoas entraram na lista de devedores em todo o País.

No ano de 2015, o total de inadimplentes teve um crescimento de 2,5 milhões de consumidores.

Segundo a entidade, 39% da população adulta do Brasil está com o nome negativado. No entanto, dentro deste contingente, quase 50% dos brasileiros entre 30 e 39 anos aparece na lista de inadimplentes.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, diz que a tendência de queda da inadimplência é pequena enquanto não houver a retomada do emprego. “A gente não deve ver uma queda muito maior daqui pra frente, justamente porque a gente não vê a recuperação na capacidade de pagamento do brasileiro. No momento em que o desemprego melhorar, e a renda começar a subir, vamos ter queda mais sólida e aí sim teremos motivo para comemoração”.

Em dezembro, o número de dívidas apresentou queda 2,24% na comparação com o mesmo período de 2015.

*Informações do repórter Anderson Costa