0:00
0:00

Saída de Bruno Araújo abre reforma ministerial e atende o Centrão

  • Por Jovem Pan
  • 14/11/2017 07h34

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

ministro das Cidades, Bruno Araújo, certo de que a sua pasta é a fonte de cobiça dos aliados de Temer, pediu demissão

Os ministros sabiam da articulação de Aécio Neves, que assumiu a presidência do PSDB, destituiu Tasso, nomeou Alberto Goldman e abriu uma crise sem precedentes entre os tucanos.

Agora, a articulação é de sair do governo até a convenção nacional, marcada para o dia 9 de dezembro. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, certo de que a sua pasta é a fonte de cobiça dos aliados de Temer, pediu demissão e assume nesta terça-feira (14) o mandato de deputado federal pelo PSDB de Pernambuco.

Está aberta a reforma ministerial. Ministros avaliam que a decisão de saída do governo pode ser tomada em uma conversa entre eles mesmos e num acordo com Temer, que vai mesmo antecipar a reforma e atender o Centrão.

Informação de José Maria Trindade

Bruno Araújo cede à pressão e anuncia desligamento do Ministério das Cidades

Em nota, Planalto diz que Temer “dará início à reforma ministerial”