0:00
0:00

Sinais para travessia de pedestres são rápidos demais para idosos, aponta estudo

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2017 10h44
São Paulo- SP- Brasil- 27/01/2015- Faixas de pedestres em "X", no cruzamento das avenidas Ipiranga e São João, na região central da cidade. Foto: Paulo Pinto/ Fotos PúblicasPaulo Pinto/ Fotos PúblicasFaixa de pedestre

Semáforos de São Paulo são rápidos demais para a travessia de idosos. De acordo com um estudo da Faculdade de Saúde Pública da USP, o sinal fica vermelho para os pedestres muito antes dos mais velhos conseguirem atravessar.

A pesquisa constatou que a velocidade média dos paulistanos idosos para cruzar a rua é de 75 centímetros por segundo.

Acontece que, de acordo com a CET, os sinais da capital paulista funcionam com uma base de velocidade de 1 metro e 20 por segundo.

Com esse tempo, apenas 3 em cada 100 idosos consegue atravessar.

A pesquisadora Etienne Duim, doutoranda da Faculdade de Saúde Pública da USP, integrou o estudo e concluiu que atravessar a rua se torna um desafio para quem tem dificuldade de mobilidade: “comparando com dados da SPTrans para regulação do tempo de travessia, percebemos que está bastante incompatível com a velocidade dos idosos”.

Os pesquisadores ouviram 1.191 idosos, com até 60 anos, que vivem em São Paulo. O estudo mostra que a rapidez dos faróis faz com que muita gente da terceira idade deixe de sair de casa, com medo de sofrer um acidente na rua.

Etienne Duim apontou ainda que não basta aumentar o tempo de sinal verde para os pedestres: “não podemos pensar apenas em medidas pontuais. Ela tem que vir junto com educação no trânsito e conscientização de velocidade”.

Para a pesquisadora, as mudanças garantiriam autonomia e mobilidade da população idosa e também a redução de riscos de acidentes na cidade.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto