Supremo deve analisar em março a concessão do auxílio-moradia aos juízes

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2018 08h09
PixabaySecretário da Contas Abertas considera um "absurdo" alguém que tem imóvel próprio no local de trabalho receber o benefício

Juízes descartam que o Supremo Tribunal Federal irá restringir o auxílio-moradia. O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) ressalta que o assunto ainda não está na pauta do STF. Roberto Veloso defende o pagamento de R$ 4.378 a todos os magistrados.

“Nosso interesse é que o Supremo Tribunal Federal regulamente o auxílio-moradia para todos, porque não se trata de algo apenas para os juízes. O Executivo gastou mais com verbas para a moradia que o Judiciário”, disse Veloso em entrevista à Jovem Pan.

O secretário-geral da Associação Contas Abertas, Gil Castelo Branco, questiona a indefinição do Supremo sobre o tema. Ele considera um “absurdo” alguém que tem imóvel próprio no local de trabalho receber o benefício. “No mínimo deveria mudar o nome de auxílio”, sugere, lembrando que servidores que têm duas, três casas continuam recebendo benefício.

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, promete discutir no plenário da corte em março a liminar do ministro Luiz Fux, de 2014, que autorizou o pagamento do auxílio-moradia para todos os juízes.

Com informações do repórter Marcelo Mattos ao Jornal da Manhã