0:00
0:00

Tinta sobre grafites na avenida 23 de Maio começa a descascar

  • Por Jovem Pan
  • 21/04/2017 10h13
Carolina Ercolin/Jovem PanCarolina Ercolin/Jovem PanPintura aplicada por Doria sai com facilidade na altura do viaduto Santa Generosa da Av. 23 de Maio

Começa a reaparecer em São Paulo a polêmica em torno dos grafites da avenida 23 de Maio apagados pelo prefeito João Doria no final de janeiro. Literalmente.

A tinta cinza e branca aplicada sobre os famosos murais começou a descascar e parte das obras já pode ser vista, mostra a repórter Jovem Pan Carolina Ercolin. A tinta, doação da iniciativa privada, sai com facilidade.

Os admiradores da arte de rua, no entanto, não devem ficar tão animados com o ressurgimento dos grafites. A parede descascada do trecho será coberta por 250 mil mudas de plantas. O jardim vertical já começou a ser implantado na 23 de Maio, na altura do viaduto Tutoia. O trabalho deve terminar entre junho e julho.

Depois que pesquisa de fevereiro do Instituto Datafolha mostrou que 61% dos paulistanos reprovavam a remoção de grafites de renomados artistas da via, Doria anunciou o lançamento de um museu de arte de rua, a ter início em meados do ano.

Voltando de viagem ao exterior, o prefeito Doria tem agenda em São Paulo neste sábado (22), pela Cidade Linda, no bairro do Morumbi, zona sul.