0:00
0:00

Assista ao vivo

“Único que pode pacificar algumas coisas é Geraldo Alckmin”, diz Pedro Tobias

  • Por Jovem Pan
  • 13/11/2017 09h02

Divulgação/PSDB

Pedro Tobias foi categórico: “PSDB está passando por uma crise enorme e precisamos parar a sangria. O único que pode pacificar algumas coisas é Geraldo Alckmin”

Neste fim de semana o PSDB realizou convenção em São Paulo e reconduziu o deputado estadual Pedro Tobias à presidência estadual da legenda. Na ocasião, muitos passaram a defender o nome do atual governador do Estado, Geraldo Alckmin, como candidato à presidência da sigla, em disputa com Tasso Jereissati e Marconi Perillo.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Pedro Tobias foi categórico: “PSDB está passando por uma crise enorme e precisamos parar a sangria. O único que pode pacificar algumas coisas é Geraldo Alckmin”.

Para o presidente estadual do partido, a crise na sigla se deu por dois motivos: a permanência no Governo Temer e a “desgraça de Aécio Neves”.

Segundo Pedro Tobias, o presidente licenciado do PSDB deveria ter sido afastado em definitivo: “partido foi mole”.

“Mais grave é a gravação [feita com a JBS], fica carimbado. Para mim, a gravação, a fala de Aécio e mala de dinheiro são os mais graves. Não podemos fazer igual o PT, quando o cara faz cagada dele e depois passa a mão na cabeça. Aécio está afundando o PSDB junto com ele e não está largando. O partido falhou, não fez executiva nacional para destituir ele”, disse.

Sobre a permanência no Governo, o presidente do PSDB-SP acrescentou: “o estrago já está feito, vai sair muito tarde hoje se sairmos do Governo. Vamos fazer o que podemos salvar daqui para frente”.

Confira a entrevista completa com o presidente do PSDB-SP, Pedro Tobias: