Violência no trânsito de SP passa a fazer parte da rotina e motoristas relatam preocupação

  • Por Jovem Pan
  • 17/04/2018 07h51
Oswaldo Corneti/ Fotos PúblicasOswaldo Corneti/ Fotos PúblicasO policiamento na região está escasso, aumentando e agravando a agonia dos paulistanos. Esta é uma das principais reclamações daqueles que passam pelo lugar

Cada vez mais é preciso redobrar a atenção nas ruas e avenidas de São Paulo. A violência infelizmente faz parte da rotina da metrópole. Transitar nos Jardins, zona nobre da capital paulista, tem sido um exercício para driblar o stress.

Quando se sai de casa, a torcida é para chegar ao destino intacto. A Alameda Santos tem sido palco rotineiramente de assaltos à motoristas. O último ocorreu nesta segunda-feira; a publicitária Cintia Oliveira vivenciou momentos de terror.

Há poucos dias entre a Praça Alexandre Gusmão e a Rua Pamplona, em plena luz do dia, um homem estava num Mercedes quando um ladrão bateu por diversas vezes na janela de seu carro, como não era blindado teve que abri-la. Resultado: Relógio, carteira, dinheiro e documentos levados.

O medo acompanha as pessoas nos carros. É preciso ficar ligado o tempo inteiro. Fomos às ruas, aos locais dos crimes ouvir o sentimento daqueles que trafegam pela área. Cada um tem uma dica pra se precaver. A advogada Alessandra Inácio, que já foi assaltada no trânsito, disse que fica o trauma e elencou os cuidados que toma.

Existem aqueles que dizem que não há como se precaver, que o negócio mesmo é contar com a proteção divina. Esta é a visão do supervisor de lojas Darci dos Santos que estava com a janela a meia altura e com o celular à vista no banco do passageiro.

Há quem aposte na confiança de que tudo dará certo como é o caso do motorista Jairo de Barros que tem o costume de ficar com braço apoiado na porta e com o relógio exposto.

Os taxistas que vivem do transporte de passageiros pelas ruas também são alvos da bandidagem. Pedro Pedreira da Silva contou que já passou pela desagradável experiência de ser assaltado no semáforo com uma arma apontada para a cabeça por diversas vezes.

O policiamento na região está escasso, aumentando e agravando a agonia dos paulistanos. Esta é uma das principais reclamações daqueles que passam pelo lugar.

O governo de São Paulo teve a troca de comando e a segurança tem que ser uma das prioridades do novo governador Márcio França.

Em contato com a Jovem Pan, a Secretaria de Segurança Pública enviou uma nota de esclarecimento. Confira na íntegra:

A Polícia Civil informa que prendeu na última sexta-feira (13) um homem suspeito de realizar diversos roubos na Alameda Santos. O suspeito já foi reconhecido por duas vítimas e outras estão sendo chamadas ao 78ºDP (Jardins) para realizar a identificação. Na casa do acusado foi encontrada uma pistola, que foi  apreendida.

Em relação ao policiamento realizado na região, o patrulhamento ostensivo e preventivo na Alameda Santos é realizado pela 3º Cia do 11º BPM/M por meio
dos programas de Radiopatrulhamento, ROCAM (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas), DEJEM e Atividade Delegada, assim como a Praça Alexandre
Gusmão e na rua Pamplona.

Cabe citar que o trabalho em conjunto das polícias Civil e Militar foi responsável pela prisão de 161 pessoas e na apreensão de três armas, no primeiro bimestre desse ano na região.

*Informações do repórter Daniel Lian