Após se vestir de gari pela manhã, o prefeito de São Paulo João Doria Jr. anunciou nesta segunda sete medidas imediatas de seu governo, a serem feitas por decreto.

São elas:

- Implantação de 66 mil novas vagas em creches em 12 meses. Esse seria o número oficial de defasagem anunciado pela secretaria de Educação anterior, do prefeito Haddad. Ano passado, os números oficiais passavam de 100 mil. “Cerca de 10%  das vagas já teriam local imediata com empresas disponíveis a ajudar; a gestão prevê gastos de R$ 230 milhões, parceria com o setor privado e uso de prédios dos quais as empresas estão se desfazendo;

- Mutirão da Saúde “Corujão” com início em 10 de janeiro e objetivo de zerar a fila de exames em 90 dias; as filas estariam sendo analisadas para se verificar a necessidade de exames para pessoas com procedimentos médicos atrasados há muitos meses. Para fila não continuar aumentando, terão prioridade os exames que foram solicitados nos últimos 30 dias e haverá equipamentos “suficientes” para atender esse público;

- Recomendação de corte de 15% nos valores de todos os contratos (a ser negociado), com exceção de saúde, educação e transporte;

- Corte de 30% dos funcionários comissionados em todas as secretarias e empresas públicas;

- Redução de 1.300 veículos oficiais, sem afetar carros da Saúde e Transporte; carros alugados serão devolvidos; até o veículo do gabinete do prefeito entra; estimativa de redução imediata de R$ 10 milhões por mês no orçamento;

- Secretarias deverão nomear um gestor de economia para diminuir os gastos;

- Mutirão Calçada Livre, com readequação dos passeios conforme regras estabelecidas. Será a segunda frente de atuação comandada pelo vice-prefeito Bruno Covas, junto ao Cidade Linda, lançada na manhã desta segunda;