Reinaldo Azevedo, Victor LaRegina e Vitor Brown comentaram os principais assuntos desta quarta-feira (15) em "Os Pingos nos Is".

Em seu editorial de abertura, Reinaldo Azevedo explicou que o procurador-geral da República Rodrigo Janot diferenciou modalidades de caixa 2. Saiba mais no editorial completo.

Outros destaques do programa foram:

ESQUERDA - As esquerdas promovem atos contra as reformas da Previdência e trabalhista em pelo menos 23 capitais mais o Distrito Federal. A principal manifestação ocorre na Av. Paulista, em São Paulo, com a participação de 100 mil pessoas, segundo os organizadores. A expectativa é que o ex-presidente Lula discurse. Com a paralisação dos serviços de transporte público, que voltaram a funcionar parcialmente depois das 9h, o trânsito paulista registrou 201 km de congestionamento por volta das 10h, de acordo com a CET.

LISTA X JANOT – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ao STF o pedido de abertura de 83 inquéritos para investigar políticos com foro privilegiado citados nas delações da Odebrecht. Pelo menos cinco ministros do governo de Michel Temer estão na lista: Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia e Comunicações) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores). Integram a turma os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira. Aparecem também os senadores tucanos Aécio Neves e José Serra. Lá estão também Dilma, Lula e Guido Mantega.

LISTA X GOVERNADORES – Segundo a Folha, o Superior Tribunal de Justiça foi informado de que receberá os casos de dez governadores incluídos na lista do procurador-geral da República Rodrigo Janot. Antes, no entanto, esses casos devem ser liberados pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF. Os nomes dos governadores não vazaram.

CARTA X JANOT – No mesmo dia em que enviou ao Supremo a lista dos 83, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, remeteu aos membros do Ministério Público Federal uma carta interna exaltando o trabalho feito por eles na Lava Jato. Em um dos trechos, Janot afirmou que "o sucesso das investigações sérias conduzidas pelo MPF até aqui representa uma oportunidade ímpar de depuração do processo político nacional".

TEMER X PREVIDÊNCIA – O presidente Michel Temer afirmou que o texto da reforma da Previdência, que está em tramitação no Congresso, vai evitar que o INSS entre em "colapso" e, se aprovado, "não vai tirar direito de ninguém". O presidente explicou que o objetivo das mudanças é "prevenir o Brasil no futuro", pois, sem a reforma, o país pode correr o risco de cortar salários de quem está na ativa, de aposentados, eliminar o 13º, ou até elevar a idade mínima para a aposentadoria. Temer ressaltou que não se pode fazer uma reforma "modestíssima" agora, porque se isso acontecer, o governo será obrigado a realizar cortes maiores num futuro próximo.

PROPAGANDA X PREVIDÊNCIA - A juíza Marciane Bonzanini, da Primeira Vara Federal de Porto Alegre, suspendeu, em todo o país, a campanha publicitária feita pelo governo federal para defender a reforma da Previdência. Também foi estabelecida multa diária de R$ 100 mil no caso de descumprimento da ordem. A decisão foi proferida em ação movida por sete sindicatos de trabalhadores com sede no Rio Grande do Sul. No processo, as entidades alegam que a propaganda não teria caráter educativo, mas o objetivo de difundir a ideia de que a Previdência é economicamente inviável, com vistas à obtenção de apoio popular para a aprovação do projeto.