Reinaldo Azevedo, Victor LaRegina e Vitor Brown comentaram os principais assuntos desta quarta-feira (19) em "Os Pingos nos Is".

Em seu editorial de abertura, Reinaldo Azevedo falou sobre a campanha de procuradores da Lava-Jato contra a lei do abuso de autoridade. Saiba mais no editorial completo.

CONCLAVE – A PF deflagrou hoje a Operação Conclave, que investiga a suposta aquisição fraudulenta de ações do Banco Panamericano pela Caixa Participações. Há mandados de busca e apreensão envolvendo o banqueiro André Esteves e o Banco BTG Pactual. O inquérito apura a atuação de agentes públicos responsáveis pela assinatura de pareceres que basearam a compra e venda de ações do Panamericano pela Caixa Participações, com a posterior transação de papeis do Panamericano pelo Banco BTG Pactual, que era controlado por Esteves.

VENEZUELA - Policiais e militares lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes em protesto contrário ao governo Nicolás Maduro, na Venezuela. Um jovem de 17 anos morreu no hospital após ser baleado na cabeça por um grupo de homens em motocicletas, segundo testemunhas. Em 20 dias, a repressão do governo Maduro às manifestações deixaram seis mortos e mais de 300 feridos.

LULA X MORO - Os advogados de Lula protocolaram um recurso contra a decisão do juiz Sergio Moro que determina a presença do ex-presidente nas audiências de suas testemunhas de defesa. Segundo Cristiano Zanin Martis, a decisão de Moro "não tem amparo legal" e o magistrado "não pode inovar ou criar situações ou penas que não estejam expressamente previstas na lei".

LISTA X SIGILOSA – Vinte e cinco petições feitas pela Procuradoria-Geral da República estão em sigilo por decisão do ministro do STF Edson Fachin, e incluem suspeitas de crimes envolvendo nomes do PT e do PMDB. A informação é do Estadão. Na lista, estão o ex-presidente Lula, o ex-ministro Antonio Palocci, o senador Edison Lobão, o ex-deputado Eduardo Cunha, entre outros.

LÉO PINHEIRO – Um dos sócios da OAS, Léo Pinheiro, vai prestar depoimento ao juiz Sergio Moro nesta quinta na ação sobre o tríplex de Guarujá. Léo Pinheiro deve apresentar detalhes sobre os favores que teria feito ao ex-presidente Lula e a seus familiares. De acordo com as investigações, a OAS gastou cerca de R$ 770 mil na reforma do tríplex no Condomínio Solaris.